A energia sexual – o que é?!

De acordo com Carl Gustav Jung,  psiquiatra e psicoterapeuta suíço, a energia sexual é energia criativa que move a vida, nossas vontades e desejos.

Muitas dúvidas ainda existem a respeito da energia sexual e o que a sua troca acarreta. O sexo deixa de ser banal quando pensamos em tudo que está envolvido durante a relação – e entender como nós podemos manter a nossa energia devidamente alinhada e equilibrada.

 

O que é energia sexual?

A energia sexual está diretamente ligada à nossa energia criativa. Essa criatividade pode ser entendida tanto como criar, ter ideias, insights, tanto como a parte da criação enquanto vida – criar uma nova vida, dar à luz à uma nova vida.

Essa energia está localizada no chakra sexual, pouco abaixo do umbigo.

 

O chakra sexual

Os chakras são os nossos centros de energia, situados exatamente no meio do nosso corpo, alinhados à coluna. Existem sete chakras principais, divididos entre lado mental (os três primeiros) e instintivos (os três últimos), separados pelo cardíaco, que nada mais é que a passagem entre essas extremidades.

O chakra sexual é o penúltimo dos chakras básicos, localizado um pouco abaixo do umbigo.

O chakra sexual, também conhecido como chakra sacro, é responsável pela energia de criação. Ele é responsável pela criatividade, inspiração e criação de novas vidas.

Sua energia está diretamente relacionada à circulação sanguínea, desempenho sexual, a forma com que lidamos com relacionamentos e nossos sentimentos.

 

Troca de energia sexual e a auto-responsabilidade

Todos nós possuímos energia sexual. A energia de criação, se pensarmos no âmbito da criação de uma nova vida, envolve a doação de energia por parte de duas pessoas. Nesse momento, acontece a famosa “troca de energia sexual”, uma situação que pode ser muito proveitosa, mas que também pode trazer substituir essa palavra para uma das duas partes.

A auto-responsabilidade, quando pensamos no sexo, deve ser a respeito da escolha dos (as) nossos (as) parceiros (as) sexuais. O estado emocional em que estamos, o nosso grau de energia sexual e vital e toda a nossa bagagem acaba sendo transmitida, de uma pessoa para outra, durante o ato.

Se não houver cuidado suficiente na hora da escolha dos parceiros, é possível criar amarras cármicas onde os sentimentos se misturam, e as pessoas permanecem conectadas energeticamente.

Um exemplo claro disso é a absorção de padrões de comportamento. Se nos envolvermos com uma pessoa que é mal humorada, e vivenciarmos esse comportamento, é comum começarmos a apresentar o mesmo quadro, agindo de forma semelhante.

 

Por mais que exista uma grande liberdade sexual, precisamos ter cuidado. Tudo é energia, e tudo gera troca. O ato sexual propriamente dito é responsável por uma troca imensa, muito mais intensa que outras situações, e por isso o cuidado na seleção dos companheiros é fundamental.

 

Você tem cuidado da sua saúde energética? O que você tem feito para garantir que seu corpo esteja em equilíbrio? Precisa de dicas? Deixe um comentário!

Deixe uma resposta